Poesia  /  A Saca de Orelhas  /  Maternária

Maternária

Você está, ainda que menos,
no fino do seu ar,
ó morta querida.

Maltrato o seu retrato,
paredeviro o seu retrato.

Põe olho em terçolho
vê-lo por tantos anos
em sépia e belo.

Punge.

Ó morta querida,
que coisa é a vida
dum retrato a que se deu
guarida,
da morta assim emol-
dorida!

Aqui, entre os bibelôs, o seu retrato
punge por regresso,
enjoa por excesso,
recorta o coração e crava nele a seta
dos filiais amores limpa-morais.

Ex-voto
contra a parede
    o seu retrato
    o seu recato
    o seu recado.