Poesia  /  Dezanove Poemas  /  «Vem, Kohoutek, Vai!»

«Vem, Kohoutek, Vai!»

… cometa al viento…
LOPE DE VEGA

 

Que bons ventos te tragam e te levem,
se acaso ao vento podes retardar-te,
se acaso ao vento podes desgrenhar-te,
ó sobremesa astral dos que te seguem,

lunetas desdobradas, olho nu,
pela cúpula dos grandes impassíveis!
Baptizado já foste de Kohou-
tek (teu pai) e és dos mais visíveis (?)

Os que na estação vivem grimpados
tiraram-te o retrato. Sem favor,
um dos retratos mais descortinados
que foi possível obter a cor.

Já fichado, Kohoutek, brilha e vai
caminho doutro nome, doutro pai…

1973