Poesia  /  Dezanove Poemas  /  A um poeta que deixou de comparecer nas antologias

A um poeta que deixou de comparecer nas antologias

Tinha de suceder deixares de suceder
a ti próprio.

Já Bocage não és? – claro! –
e quem sabe se alguma vez o foste?
Digo-te mais : nunca o serás,
nem apocrifamente

Não almejavas tanto?

Bravo, rapaz, parece que caíste
em ti!

Como queres que uma antologia se acrescente
sem, tarde ou cedo, se diminuir?

Sabes por que se diz «gemem os prelos»?
Não penses que é por ti.

Sê razoável!

Teus versos hão-de espiritualizar muita família.

Entre netos, uma velha senhora esquecerá a meio
um soneto dos teus.

Se a sorte não te for de todo adversa,
um lusófilo, algures,
citará entre barras versos da tua lavra
uma elegante nota de rodapé.