Poesia  /  A Saca de Orelhas  /  Sá de Miranda Carneiro

Sá de Miranda Carneiro

comigo me desavim
                                            eu não sou eu nem sou o outro
sou posto em todo perigo
                                            sou qualquer coisa de intermédio
não posso viver comigo
                                            pilar da ponte de tédio
não posso viver sem mim
                                            que vai de mim para o Outro